sexta-feira, 16 de março de 2007

Música ou Jogos?

Diferente de todos os tópicos até agora mostrados neste blog, este chega-nos directamente dos Estados Unidos da América. Quem o escreve é Vitor Jesus, pai do João, do Tiago e do Filipe, músicos que ingressaram na banda de música desta Colectividade a 1 de Dezembro de 2004 (à data de ingresso com 10, 12 e 14 anos respectivamente) e que, pelas razões abaixo indicadas, tiveram que abandonar (temporariamente) a mesma.
Cita-se de seguida o texto na íntegra:

"Todos nós temos conhecimento da pressão que é exercida com as novidades de jogos para consolas, entre muitas outras distracções para os míudos. Mas será que podemos encontrar outras actividades de interesse para os mais pequenos? Permitam-me que partilhe convosco uma experiência que intitulo como fantástica.

Moro numa pequena vila - o Samouco - e entre várias Colectividades esta vila tem uma que me merece um especial carinho: A Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense.

Esta Colectividade permanece activa, fruto do trabalho e dedicação de um grupo de pessoas que voluntariamente dedicam grande parte do seu tempo de lazer à comunidade. Dirigentes, músicos e pessoas que colaboram com a colectividade são motivo de orgulho para a comunidade onde vivemos. Penso que devemos prestar os mais sinceros agradecimentos e homenagem a todos os que têm contribuido para a manter activa.

Como referi, vivo nesta localidade onde se ensina e se aprende música. Os meus três filhos foram motivados a aprender música. Não é tarefa fácil, se compararmos com outras actividades. Na música, após a fase inicial de aprendizagem de solfejo (um pouco cansativa e onde o incentivo familiar é indispensável) começam a aprender a tocar um instrumento musical, evoluindo com o apoio de monitores, músicos e directores. Vem de seguida a integração na banda, cresce o prazer da música e o gosto pelo desafio musical. Tudo somado pode levar cerca de um a dois anos. Possivelmente dominar um jogo de consola demora um a dois meses... ou menos.

Por imperativos de ordem profissional, fui convidado a desempenhar funções nos Estados Unidos da América.

Quando se imigra, existe sempre a fase de integração: a língua, a cultura, o clima... É um desafio fascinante, porém nada fácil. Os miúdos são obrigados a frequentar uma escola diferente com novos professores, novos colegas, novos métodos de ensino... mas a maior barreira está na língua: quando não se comunica sentimo-nos sós, isolados, confusos e muitas vezes inúteis, porque os outros não nos entendem e/ou nós não nos conseguimos fazer entender. Há que ter alternativas para contornar os obstáculos que, apesar da simpatia dos professores, levam o seu tempo a serem superados. Mas neste país existe desde a escola primária uma prática recomendável: todos os alunos são obrigados a ter actividades relacionadas com artes: teatro, pintura, música, etc.. Os meus filhos, presentemente a frequentar o ensino secundário, com todas as dificuldades que já referi, encontrarm na disciplina música a chave para uma boa integração. Participam activamente desde a sua chegada em actividades musicais não encontrando qualquer barreira, e de imediato foram respeitados e reconhecidos pelos professores e colegas, continuando a evoluir de forma consistente e a fazer sucesso ao seu nível.

Como podem verificar, a música facilitou a integração. A música, que aparentemente é considerada uma actividade só para quem gosta, é uma mais valia universal. Em suma, o jogo que recomendo para os vossos filhos.

Sugiro que incentivem os vossos filhos a aprender música: mais tarde não se irão arrepender!"


Deixe-nos o seu comentário aqui no blog. Se preferir, envie o seu texto sobre qualquer tema relacionado com esta colectividade para bandadosamouco@gmail.com. A equipa bandadosamouco.blogspot.com analisará todos os textos enviados e publicará todos aqueles que entender necessários.

2 comentários:

Ferreira Teixeira disse...

Partilho da mesma opinião do Vitor e nada mais tenho a acrescentar, se não salientar, como ele diz as vantagens da educação musical e seus beneficios, e que a S.F.P.L.Samouquense tem vindo a desenvolver com a suas escolas de música. Para o Victor e Vera os meus sinceros parabens pois souberam em tempo oportuno escolher o que de melhor era para seus filhos, assim comprendam e tenham possibilidades todos os pais.Desejos de continuação de uma boa estadia com muito sucesso e muita saúde e até qualquer dia. Cumprimentos e parabens para todos e numca se esqueçam da sua coçectividade. Ferrira Teixeira

vera disse...

A vida e mesmo assim, ha opcoes que no futuro se revelam uteis. Uma e de certo a aprendizagem musical.

Actualmente alem da banda, O Joao e o Tiago musicos da banda no estrageiro, participam tambem em bandas de JAZZ. Quem sabe no Futuro uma banda de JAZZ no Samouco a completar as actividades.

Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense
Instituição de Utilidade Pública
Sede: Rua Francisco Domingos Taneco, 2890-242 Samouco, Portugal

Optimizado para resolução 1024x768 em ambiente Mozilla Firefox v3.0.11
© 2007-2010 Todos os Direitos Reservados.